segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Simples...


Sou simples pessoa
Esperando à beira do caminho
Um punhado de dor alheia
Não existe melhor morfina!
Cansado de paz e de guerra!
Sou simples pessoa
Sem ódios ou ambições aparentes
Sigo mudo,impalpável,imperceptível!
Andando mediocremente à beira do caminho
Prefiro ficar aqui a beira do caminho
Da platéia eu vejo o circo pegar fogo
Os palhaços choraram sorrindo
Vejo luta de facas e canhões
Vejo aberrações...
Não me envolvo nessas paixões.
Tenho sei lá que ar de candura
É pura morfina ,é dor alheia

3 comentários:

  1. "É pura morfina, é dor alheia" - GENIAL!

    ResponderExcluir
  2. Seus últimos textos tem saido no formato "música/poesia" , né?! Tenho gostado muito desse teu lirismo! Parabens por mais esse poema/texto , e também nesse você teve muito sucesso segundo meus critérios.

    Um abraço!
    Aplausos!

    ResponderExcluir